fbpx

Como definir o melhor canal para seu chatbot

A ferramenta deve ser usada de forma estratégica e, para isso, é importante avaliar os meios disponíveis. Confira as dicas no blog da Getbots.
5 min. de leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Tela de celular com apps de conversa para definir o melhor canal para seu chatbot
Foto: Pixabay

O mercado de chatbots está em expansão. Com a necessidade do isolamento social por conta da pandemia da Covid-19, as empresas identificaram de forma ainda mais urgente a necessidade de usar o meio digital para fazer negócios. Assim, quem ainda não estava presente no ambiente virtual, precisou adaptar-se e quem já estava, enxergou a necessidade de inovar diante do aumento da concorrência. 

Nesse cenário, o foco das empresas tem sido melhorar a experiência dos usuários em comunicações on-line a fim de garantir um bom retorno. E por que recorrer aos chatbots?

Os chatbots aparecem como uma ferramenta estratégica. Trata-se de um serviço de comunicação pelo qual há a interação do usuário com um bot (robô), por meio de uma interface simples, no modelo de chat. Assim, é possível o público interagir com a empresa de forma rápida, a qualquer momento e de qualquer lugar, sem a necessidade de contato presencial.

Isso explica porque, cada vez mais, este recurso vem sendo utilizado. Pesquisa realizada pela consultoria Markets and Markets mostrou que o mercado de chatbots deve crescer 30% ao ano até 2024.

No entanto, não basta apenas disponibilizar a ferramenta ao público, é preciso que ela ofereça eficiência e, de fato, melhore a experiência do usuário. Para isso, várias questões devem ser analisadas. Uma das mais importantes é: em qual canal devo oferecer um chatbot? Para essa resposta, é preciso considerar alguns aspectos.

Antes: tenha bem em mente o objetivo

Qual seu desafio de negócio? Antes de definir o melhor canal para o uso do chatbot, é preciso saber qual é o propósito da empresa com a ferramenta. Usualmente, esse recurso é associado aos setores de vendas, atendimento e suporte ao cliente. Mas é válido destacar que pode ser empregado para várias ações, tais como:

  • Agendamento de atividades;
  • Eventos;
  • Lançamentos;
  • Trabalho de cobrança e recuperação de crédito;
  • Envio de anúncios e promoções;
  • Atendimento de vendas;
  • Esclarecimento de dúvidas e orientação ao usuário.

Essas são algumas das possibilidades de uso do chatbot, mas os caminhos são tantos quanto os tipos de desafio de negócio que podemos encontrar. O essencial é saber qual a finalidade e o que se busca alcançar com o uso do chatbot. 

Por exemplo, se um consultório decide usar o chatbot para o agendamento de consultas,  isso será feito com qual objetivo? Pode ser aumentar o número de atendimentos, agilizar a resposta dada aos pacientes, diminuir os erros no agendamento. Compreender o motivo pelo qual se recorre ao chatbot é necessário para evitar projetar objetivos que a ferramenta não poderá alcançar ou que foque no desenvolvimento de funções que não correspondem à demanda.

Chatbot mostra sequência de conversa com humano no canal escolhido
Ilustração: upklyak/Freepik

Canais disponíveis

Já sabendo com qual finalidade e quais objetivos pretende-se implantar o chatbot, outro ponto a ser considerado são os canais disponíveis. Analise se as características do canal correspondem ao seu público-alvo, qual o nível de ação automatizada ele terá e à proposta da comunicação. Entenda quais integrações entre plataformas são possíveis, quais mídias você poderá utilizar e qual a aderência do canal pretendido. Dentre os principais canais estão:

Site: Aqui o chatbot pode orientar o usuário na navegação, facilitando encontrar o que deseja e esclarecendo dúvidas. É uma forma de otimizar o tempo do usuário e aumentar a confiança na marca. Além disso, pode ser configurado para venda direta, ofertando produtos que correspondam à interação e preferências do usuário.

Chatbots que dão match com site e hotsites: eventos, promoções sazonais, lojas on-line, informativos, entre outros.

WhatsApp: é uma ferramenta democrática, usada por pessoas de diferentes faixas etárias e níveis de escolaridade. Dentre as suas principais vantagens está o fato de uma grande parcela do público já estar familiarizada com o seu uso. Segundo dados da Pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box, realizada pela Mensageria no Brasil, 76% da proporção de usuários do Whatsapp se comunicam com marcas através de aplicativos de mensagens. 

Chatbots que dão match com WhatsApp: um dos mais democráticos, garante fácil acesso pela gratuidade, acessibilidade e grande aderência. Por estar sempre à mão do brasileiro, é muito indicado para contatos recorrentes e relacionais. Muitos tipos de chatbot tem match com o WhatsApp, vendas, tracking de pedido, suporte ao cliente, relacionamento e engajamento, agendamento, serviços recorrentes, entre outros.

Messenger: o Facebook segue como a principal rede social usada no Brasil e, por isso, também funciona como uma vitrine virtual para as empresas. Ter um chatbot no Facebook Messenger é uma maneira de estar mais próximo do consumidor, seja para vender, anunciar, esclarecer dúvidas ou outras ações. Uma das vantagens é que a rede social permite conhecer melhor as preferências do consumidor, o que favorece na hora de direcionar anúncios e ofertas para cada perfil.

Chatbots que dão match Messenger: negócios interessados em anunciar na plataforma da rede. Chatbots de venda, entretenimento e eventos com divulgação pela rede social ficam entre as opções recomendadas para este canal.

Telegram: esse aplicativo de mensagens instantâneas vem conquistando cada vez mais adeptos. O app conta com meio bilhão de usuários no mundo, estando presente em 45% dos smartphones brasileiros. Manter a presença no canal é estar à frente de muitos concorrentes que ainda não compreenderam a relevância e o alcance da plataforma. Aqui o chatbot pode assumir diferentes funções. Vale destacar que o Telegram é bem preparado para a inserção de bots, o que torna o trabalho mais simples para as empresas.

Chatbots que dão match Telegram: operacionais, voltados para b2b e negócios, vendas transacionais e atendimento.

Existem ainda outros canais interessantes para avaliar: RCS, ABC – Apple Business Chat, Voice bots, Aplicativos mobile, Google Assistant, GBM – Google Business Messenger, Alexa, entre outros.

Conheça o seu público

Após cruzar as informações entre o que se pretende com o uso de um chatbot e o que os canais oferecem, é preciso partir para a próxima etapa: identificar onde seu público está e como ele conversa. É possível, por exemplo, que, o canal que parece melhor atender os seus objetivos não é usado pelo seu público, comprometendo o resultado

Na prática, se a sua empresa tem um número grande de visualizações e interações no Facebook, o Messenger pode ser uma opção. Mas, se pelo contrário, o seu consumidor não acessar essa rede, talvez seja melhor escolher outro canal.

É importante conhecer o comportamento do seu público, outro exemplo que nos mostra isso é o Whatsapp. É fato que muitas pessoas usam o aplicativo, mas essa informação isolada não é suficiente para escolher este canal. É preciso identificar como o seu público usa o Whatsapp. Há pessoas que consideram invasivo serem abordadas pelas marcas através do aplicativo, por exemplo, e para essa interação preferem o site institucional da empresa.

Chatbots com personalidades  diferentes mostram a importância de conhecer o público para decidir o melhor canal
Ilustração: pch.vector/Freepik

Motivos para ter um chatbot

 Ainda é válido ressaltar que há três motivos fundamentais para recorrer à ferramenta:

  1. O comportamento do consumidor mudou e ele passou a usar muito mais o meio digital para diferentes transações;
  2. A concorrência também aumentou e é preciso ter um diferencial em relação às demais empresas;
  3. O atendimento eficiente é essencial para fidelizar os clientes.

Os chatbots trazem muitas vantagens para as empresas. Dentre as principais, podemos citar: atendimento 24 horas e simultâneo com vários usuários; maior praticidade para o  consumidor que pode interagir de qualquer lugar; maior agilidade e redução de custos operacionais. 

No entanto, vale destacar que os chatbots não substituem por completo o trabalho humano, apenas otimizam os processos, possibilitando que os esforços da equipe sejam direcionados aos atendimentos mais complexos. Por isso, devem ser incorporados a uma estratégia mais ampla com foco na experiência do usuário.

Quer saber mais? Entre em contato com a Getbots e conheça as nossas soluções.

Conheça as soluções que a Getbots pode fazer para o seu negócio em getbots.com.br

Avalie este artigo

Quantas estrelas este artigo merece?
0 / 5

Sua avaliação:

Compartilhe este post:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
E-mail
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-mail

Veja também

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça uma busca no Blog: