fbpx

Chatbots bons de papo: como trabalhar a humanização do seu bot 🤖

Mais do que oferecer a ferramenta, é preciso garantir uma boa experiência ao usuário. Confira dicas valiosas para o planejamento e a comunicação no blog da Getbots.
6 min. de leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Humana conversa com Chatbots bons de papo. Como trabalhar a humanização do seu bot?

O uso de chatbots é capaz de trazer muitas vantagens para os negócios e, por isso, cada vez mais empresas estão adotando essa ferramenta. Como o próprio nome já diz, são robôs (bots) que interagem por meio de conversa (chat) e que podem ser muito úteis quando incorporados às áreas de atendimento, vendas, suporte ao cliente e até mesmo à comunicação interna da equipe

No entanto, engana-se quem pensa que o chatbot “fala por si só”. Não basta apenas oferecê-lo, é preciso garantir uma boa experiência ao usuário. Esse deve ser o foco principal desde o momento da sua concepção. 

A conversa com o usuário acontece por meio de mensagens, mídias, arquivos e links que irão solucionar prontamente ou direcioná-lo para a solução desejada, o que pode significar esclarecer uma dúvida, procurar um produto no site e, também, resolver de fato um problema.

Nesse sentido, a expectativa do usuário com relação à conversa virtual é a mesma de uma presencial ou por telefone: ele espera encontrar a sua solução quando a interação for encerrada. Vale lembrar que quanto melhor e mais humanizada for a experiência desse atendimento, maior será a sua satisfação.

É claro que não podemos esquecer que a interação no ambiente virtual possui características próprias. Algumas são bastante positivas nos chatbots, como a rapidez e a praticidade do atendimento, que está ao alcance de um clique do usuário. 

Outras conferem desafios que devem ser solucionados pela empresa antes de disponibilizar a ferramenta ao público, como é o caso da necessidade de capacitação ou treinamento  do bot para a apreensão e a compreensão das informações dentro do contexto correto e prever as jornadas do consumidor ou do usuário.

Pessoa testa chatbot treinado para compreensão das informações dentro do contexto
Imagem: user2846165/Freepik

Três passos para pensar o seu chatbot – Etapa planejamento

1) Considere a perspectiva do usuário 

O primeiro passo para humanizar um chatbot é ter em mente que ele será utilizado por seres humanos. E, exatamente, por isso, deve ter aplicações que permitam uma interação eficiente. Assim, em todo o processo, desde a ideia até a disponibilização da ferramenta, é preciso pensar sob a perspectiva do usuário.

Oferecer uma boa experiência ao usuário é fundamental para estreitar a relação entre o consumidor e a marca em um mercado cada vez mais competitivo. É importante que as estratégias, as ações e as ferramentas disponibilizadas pela empresa tenham essa prioridade. Isso é o que chamamos de customer centric, que em tradução livre seria “cliente no centro”.

A proposta é que desde o primeiro contato do potencial consumidor até a etapa do pós-venda, o trabalho seja direcionado para oferecer a melhor experiência possível. Dessa forma, a fidelização torna-se um processo natural.

Em se tratando de chatbots, essa dinâmica não deve ser diferente. A ferramenta deve ser pensada e executada com foco e quem irá usá-la. 

2) O chatbot atende os objetivos da empresa?

O segundo aspecto é ter clareza sobre o objetivo da implantação do chatbot. Para isso, é necessário se perguntar: “por qual motivo quero implantar essa ferramenta?”; “o que eu espero com o uso do chatbot nesse setor?”; “qual desafio de negócio eu preciso solucionar ?O chatbot deve ser usado de forma estratégica. Não basta  que a ferramenta esteja disponível, é preciso que ela seja útil, caso contrário, a ineficiência causará frustração a quem utilizá-la.

3) Tenha uma boa gestão de projeto

O terceiro passo é garantir que o desenvolvimento do chatbot seja realizado de acordo com o que foi pensado. Para isso, busque o trabalho de profissionais que tenham expertise para colocar o projeto em prática.

Como trabalhar a humanização do seu chatbot?
Ilustração: pch.vector/Freepik

Conversas são as bases de uma relação

Após já ter trabalhado a humanização do chatbot durante a fase de planejamento da ferramenta, agora é importante que isto seja colocado em prática por meio de uma interação eficiente com o usuário. Para isso, alguns pontos devem ser observados.

Defina uma personalidade que carregue a identidade da sua empresa

Definir uma personalidade para o chatbot é um ponto fundamental para humanizar a interação com o usuário. Atributos como uma personalidade gentil, agradável e prestativa são fundamentais na construção desta brand persona. Também vale considerar aspectos característicos da marca, como regionalismo, por exemplo. 

Os atributos mais relevantes que compõem a identidade da empresa precisam estar presentes na construção deste representante, o que deve ser expressado tanto visualmente, quanto na linguagem utilizada durante a conversa. 

As mensagens direcionadas ao usuário devem dialogar com o público da marca, como já é feito em outras ferramentas da empresa, tais como o site e as redes sociais.

Garanta uma comunicação estruturada

Mesmo com todos os recursos tecnológicos, o chatbot ainda é uma conversa e, como tal, deve ser estruturada nos moldes de uma boa comunicação, fluindo como um bate-papo agradável.

Nesse sentido, priorize mensagens simples, claras, diretas e objetivas, que sejam de fácil entendimento ao receptor. Uma boa alternativa é arquitetar um fluxo completo de perguntas e respostas, dando opções menos abrangentes de escolha por vez.

Quanto mais direcionada uma alternativa, mais fácil e mais rápido será para o usuário chegar à solução desejada. Por exemplo, se o chatbot é utilizado na área de vendas de uma loja de artigos para casa e decoração, é melhor que seja dada uma opção do tipo “você precisa de um produto da seção cama, mesa e banho?” ao invés de dizer “qual produto você precisa?”.

Utilize recursos de interatividade

Uma das principais vantagens do ambiente virtual é disponibilizar recursos para aumentar a interatividade. Na conversa com um chatbot, não tenha dúvidas: explore essas ferramentas. É possível oferecer botões de escolha ou galerias de imagem que permitam ao usuário maiores chances de encontrar a sua solução. 

Uma observação importante é criar o recurso de avançar ou retornar a algum ponto da conversa para facilitar a vida do usuário, caso ele tenha alguma dúvida sobre o que já foi falado durante o diálogo. 

Ofereça uma solução 

Uma boa conversa é aquela que soluciona ou, pelo menos, encaminha o usuário para uma solução. Por isso, o chatbot deve oferecer um fluxo de informação com respostas eficientes que direcionem o usuário para esse fim.

Antes de disponibilizar a ferramenta, faça testes com uma amostra diversificada de pessoas, que irá apresentar comportamentos diferentes e poderá identificar necessidades de melhorias antes do lançamento do chat. 

Os testes permitem analisar os fluxos de diálogos, as alternativas para respostas, os aspectos visuais e outros elementos que compõem a ferramenta. Através deles, é possível certificar-se de que o chatbot irá atingir o objetivo pretendido. Se houver necessidade, convoque a equipe de desenvolvedores para a realização de aprimoramentos.

Invista em um trabalho de melhoria contínua

Comportamentos humanos são dinâmicos, então, a resposta a eles também deve ser. Por isso, é importante ter uma equipe responsável por acompanhar a evolução do canal, a ampliação do mapa de conhecimento e o treinamento contínuo da Inteligência Artificial.

O trabalho de aprimoramento deve ser constante a fim não só de evitar falhas, mas também de promover a evolução da ferramenta. O desenvolvimento de um chatbot não deve ter um ponto final, vale a pena investir no aperfeiçoamento para garantir sempre o melhor desempenho. 

Mulher sentada usa smartphone em conversa com Chatbot
Foto: Natasha Hall/Unsplash

Vantagens

Quando adotados de forma estratégica, os chatbots trazem resultados reais para clientes e para equipes. Entre as vantagens oferecidas ao cliente estão o atendimento 24 horas, a capacidade de atender vários usuários simultaneamente e a possibilidade de serem usados em diferentes plataformas. Para as empresas, significa a otimização do tempo e a economia de recursos.

Sobre o uso de chatbots, é importante desmistificar duas questões: a primeira delas é que a ferramenta não substitui o profissional humano, mas contribui para a otimização do trabalho, solucionando as demandas mais simples.

A segunda questão é que a experiência de interação com o chatbot pode garantir o envolvimento e o engajamento dos clientes com a marca, desde que seja trabalhada a sua humanização para criar um bom grau de relacionamento no atendimento.

A Getbots auxilia no desenvolvimento do chatbot ideal estratégico ideal e estratégico para a sua empresa.

Quer saber mais? Entre em contato com a Getbots e conheça as nossas soluções.

Conheça as soluções que a Getbots pode fazer para o seu negócio em getbots.com.br

Avalie este artigo

Quantas estrelas este artigo merece?
0 / 5

Sua avaliação:

Compartilhe este post:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
E-mail
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
E-mail

Veja também

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça uma busca no Blog: